quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Passageiro curioso

As travessias diárias de barco têm sido propícias para desenhar outros ângulos e locais.
Tento captar mais as pessoas de pé, à espera ou na conversa e os movimentos são mesmo um desafio.


Ontem, enquanto desenhava mais uma pessoa, um homem que estava a ver o que eu fazia, quis falar comigo. Normalmente, as pessoas disfarçam que estão a espreitar, mas este estava bem descontraído.
Quando acabei, disse-me que estava bom e perguntou se eu fazia aquilo apenas no barco ou noutros locais. Tenho mais desenhos no barco, porque o tempo proporciona. Mostrei-lhe alguns do meu diário gráfico e disse que não tinha jeito nenhum para o desenho. Que ficava horrível. Continuava a achar engraçado o facto de o fazer ali.
Quando o barco atracou, despediu-se, apertámos a mão e deu-me os parabéns.

Gostei do comportamento dele. Quantas vezes não apetece perguntar à pessoa ao lado se o livro é bom ou pedir para ver o desenho. Ele soube esperar e saciou a curiosidade. Faltou incentivá-lo a experimentar desenhar de novo. Não dá para desistir logo à primeira.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Conversas imaginadas 1


Pego nos desenhos que faço diáriamente na travessia do Tejo e por vezes acrescento algumas coisas que vão pelo meu pensamento. A coitada da senhora ficou com o a minha questão sem saber que lhe fiz isto.

Anda meio mundo a pensar na crise. Outro dia ouvi 2 tipos a falarem em emigrarem para a Suiça. Cada português que emigra é menos um elemento desta equipa nacional e mais uma "exportação".
Nos piores momentos aparecem ideias, soluções e até líderes, que escasseiam.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

BD da Amadora começa hoje.

Mais um festival de BD da Amadora. A 21ª edição é dedicada ao tema do centenário da República. Gostei do cartaz deste ano do Richard Câmara. Muito apelativo e criativo com os símbolos da 1ª república.


Não sei se vai dar para passar lá este fim-de-semana, mas no outro sábado espero lá ir buscar o novo livro assinado do Ricardo Cabral, que será lançado neste festival. É sobre o Kosovo e estou curioso para conhecer. Gostei muito do livro anterior, Israel.

 

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Os "calhambeques" no Barreiro

Para responder ao desafio desta semana dos Urban Sketchers Portugal, visitei a V Exposição do Automóvel Clássico do Barreiro. Veio mesmo a calhar. Aproveitei para ver com mais atenção o design e algumas curiosidades de carros que normalmente não vemos nas ruas. Desenhei os mais velhotes, um Ford e um Swift (não conhecia a marca) dos anos 20.





Estes dois seguintes foram os que eu mais gostei. O primeiro carregado com cestos, malas e até um caldeirão, preparado para as grandes viagens nas estradas de Portugal, décadas atrás. O segundo porque gostei do comentário de uma rapariga que falou do pesadelo que seria para o estacionar. O cadilac era mesmo bem comprido. 


quarta-feira, 13 de outubro de 2010

X Encontro Usk - Rua Augusta

O encontro dos Urban Sketchers de sábado correu muito bem. Estavam 76 inscritos e apareceram mais de cem desenhadores. Gostei do convívio, de trocar impressões e principalmente pelo ambiente que a rua Augusta proporciona num fim-de-semana.


Estávamos espalhados desde o Rossio ao Terreiro do Paço. Eu fiquei com o edifício do Millennium, na esquina com a rua da Conceição. Aproveitei a montra da Zara para me sentar e me proteger da chuva que ainda chegou a caír.
Foi engraçado perceber a reação de alguns turistas. Um casal perguntou-me o que se passava e alguns do "sketchers" ainda foram fotografados. Houve ainda o caso de uma das desenhadoras ter sido abordada por um arquitecto espanhol que lhe pediu o caderno emprestado e desenhou o arco da rua Augusta.
Boa disposição, reconhecimento de algumas caras por detrás dos nomes e no fim a troca de cadernos para ver diferentes opções e diferentes técnicas.
Ainda fiz alguns desenhos de turistas que passavam e tiravam fotos aos eléctricos. É uma rua que motiva a captar figuras humanas. Venha o XI encontro dos Usk.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Sábado - Rua Augusta - 15 horas

Mais um encontro dos Urban Sketchers Portugal. Sempre agradável rever algumas caras e os cadernos com desenhos. Desta vez o desafio é desenhar uma fachada, atribuída por inscrição, dos edifícios da Rua Augusta. Do Rossio até ao Terreiro do Paço, um desenhador para cada fachada.


Penso que neste momento já não haverá fachadas sem desenhador. Vai ser divertido e espero que não chova. Muito.

Mais informações aqui

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Tintim voltou a ser Tintin

Na passada terça 28, foi feito lançamento das novas edições do Tintin pela Asa. Os livros vão saír com nova tradução e novo formato. O lançamento foi feito na loja Tintin na Avenida de Roma em Lisboa. A loja fica na no piso inferior do café.
Fui lá nesse dia mas por volta das 19h30. A apresentação tinha sido às 18h e o espaço estava com ar de final de festa. O café é agradável com quadros de desenhos do herói.


Desci à cave para conhecer a loja. Não é muito grande, mas acho que é o espaço indicado. Tinha muitas t-shirts com desenhos, alguns bonecos maiores e mais pequenos e os livros. Os livros novos e também outros para especialistas. Eu gosto muito do Tintin desde pequeno e tenho curiosidade em conhecer mais do universo Hergé. Já dissecaram a vida toda do desenhador e há livros muito específicos sobre a biografia e os detalhes da obra. Vi lá livros em francês e flamengo. Não sei se conseguirão vender nessa língua parecida com o holandês, mas acho que em francês ainda escapa.
Quando estava na loja, estavam dois senhores a debitarem toda a sua cultura tintinófila para cima de 2 raparigas que estavam na caixa. Eles não saíam dali e contavam inúmeros detalhes da obra. Fiquei a aguardar a minha vez de pedir informações, mas eles dali não saíam. Lá consegui chegar à fala com uma delas e depois de tirar a dúvida saí e eles continuaram. A paixão deles não os deixava ver o quanto estavam a ser maçadores.
Enquanto subia as escadas, reparei numa sala com todos os albuns expostos na parede. Perguntei se se podia visitar e uma delas disse-me que era o wc. Um dos homens ouviu e deu a ideia de mudar os quadros para as paredes do café. Já nem ouvi a resposta e saí do café.

Espero comprar alguns dos livros que irão saír porque gosto do formato e também porque não tenho alguns dos albúns. Recomendo também a leitura dos livros do "Quim e Filipe", também do Hergé.

Descobri também umas imagens magníficas com os estudos de hergé para as páginas de 2 dos livros.



Site oficial: http://www.tintin.com/
Site do museu do autor: http://www.museeherge.com/
 
Desenhos daqui e daqui.