sexta-feira, 26 de abril de 2013

Dê-me uma raspadinha.


A loucura continua! A raspadinha vende-se muito bem em todo o lado e esgota muitas vezes. Acho curioso o vício da raspadinha. Joguei algumas vezes, mas fico logo frustrado quando não sai nada. Mantenho o jogo clássico do Totoloto como que a picar o ponto da sorte semanal e de vez em quando experimento encher o balcão de tinta da raspadinha.
Para algumas pessoas é viciante e muitas têm método - Se já saíu prémio grande numa loja, já não jogam ali; pedem o primeiro ou último bilhete; raspam com uma moeda grande ou pequena, pedem de vários lotes...
O melhor é pedir uma premiada na loja em jeito de brincadeira e logo começar uma boa conversa com histórias sobre ganhadores e curiosidades. As histórias valem bem o tempo e os 2 euros perdidos a raspar.

terça-feira, 23 de abril de 2013

Avril au Portugal


É tão bom sentir de novo o sol. apetece ter a areia da praia nos pés, o calor nas costas, beber uma geladinha. Em Lisboa as esplanadas vão enchendo ao final da tarde, muito agradável ver o Terreiro do Paço com um ambiente de verão, turistas rosados a deliciarem-se com as temperaturas.

Por enquanto a sala de visitas da cidade está em obras com uma boa maquilhagem na estátua de D.José, no arco da rua Augusta e em toda a rua da Vitória em frente de quem sai na estação metro baixa/chiado. Não me preocupo com isso, o tempo ultrapassa todas essas questões. As pessoas querem apanhar um pouco de sol e olhar para o Tejo. Sereno e com navios de cruzeiro cada vez maiores. Hoje de manhã o grande Queen Elizabeth estava atracado em frente ao Jardim do Tabaco. Parecem prédios.

Esta semana temos o feriado (ainda) do 25 de Abril. Aproveitar o dia para espairecer e descansar. O Governo devia fazer o mesmo. Mostra sinais de cansaço e a precisar de refletir no que está a fazer.