sábado, 28 de setembro de 2013

Nós fazemos o clima!


Chapéus de chuva, os nossos companheiros voltaram a andar connosco. Alguns já partidos e largados nos cantos das estações do Metro. 
É sempre interessante a surpresa das pessoas quando vem o vento e chuva. Foi de repente! O clima podia ser nosso amigo e começar numa segunda-feira com 10 minutos de chuva, na terça com 20 minutos e assim por diante, como se estivéssemos a fazer um programa de corrida e aumento de forma física. 
Mas depois o conflito é com a roupa. Chove, logo faz frio. Não, nesta altura parece que estamos em Singapura com chuva e a transpirar por todo o lado.
Questão de hábito e de memória. A memória em termos do clima só chega até à estação anterior, só nos lembramos do verão e não do que choveu e fez frio há seis meses atrás. É normal, falar do tempo é como falar da moda. Temos de pensar no Outono/Inverno 2013/14.

E falar do tempo dá para fazer conversa com o vizinho e encher textos em blogues ;-)

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Festival Todos - "Kohlhaas" por Marco Baliani




No Festival Todos, a peça "Kohlhaas" pelo actor Marco Baliani, na sala do senado da Assembleia da República. Em italiano com tradução para português, fui seguindo o contexto da história e gostei muito de desenhar os gestos do actor sentado numa cadeira. Uma representação sobre a justiça e o poder numa sala simbólica.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Casa-Museu Júlio Pomar


Uma boa surpresa da minha parte que não tinha visto o programa do Festival Todos, com a presença do pintor Júlio Pomar para contar as histórias por detrás dos quadros na sua Casa-museu. Foi mais um excelente encontro para desenhar e trocar impressões. 
Fiquei impressionado com os trabalhos dos anos 40 e ao mesmo tempo a juventude nos quadros da selva amazónica feitos nos anos 90. Um exemplo.





quarta-feira, 11 de setembro de 2013

De volta das férias.


Este ano passei uns dias de férias em Porto Côvo. Já fazia 4 anos que não ia. Adoro aquela paisagem, as praias, o ambiente da costa vicentina. Reparei nos sinais que fazem parte dos trilhos dos caminhantes da paisagem protegida da costa vicentina. O tempo esteve bom, sem grandes ondas e a companhia da ilha do pessegueiro como paisagem da praia. A água esteve sempre um delícia.