quarta-feira, 16 de abril de 2014

Semana Pascal


Na semana que antecede a Páscoa, em Lisboa não surgem os tradicionais panos rôxos tal como costumo ver no norte do país. Este ano, a festevidade fica um pouco abafada entre os 40 anos do 25 de Abril e uma possível grande vitória do Benfica no domingo e que lhe dará o campeonato. Se a segunda hipótese acontecer, ficará mesmo o domingo de páscoa restringido às Igrejas, pois aí os panos pendurados serão de outra côr.
Uma tradição desta altura e que continua a ser cumprida é a vinda dos nossos vizinhos espanhóis. Começo a ouvir mais o espanhol nas ruas em vez do inglês ou do francês. É bom para nós e para eles que assim saboreiam boa gastronomia e a nossa cultura. Gosto cada vez mais da mistura de culturas que circula por Lisboa praticamente todo o ano, mas nesta altura é uma delícia caminhar como se estivesse também de férias e noutro país. Só falta a máquina fotográfica e os calções. De resto, também tenho as minhas pausas como "turista" e desenho alguns recantos desta cidade, tal como fiz este numa pausa de almoço.
No domingo, veremos qual a festa que predomina, mas sempre tudo em família, que esse é o espírito da época.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Encontro Urban Sketchers no Seixal


Um dia fabuloso que começou com nevoeiro junto ao sapal de Corroios, no Moínho de Maré. Depois de uma explicação sobre a origem do moinho, do seu funcionamento, lançámo-nos ao desenho. Registei a fachada no interior que separa o edifício em 2 gerações.





De tarde, fomos visitar a antiga fábrica da pólvora que se tornou num núcleo museológico. Foi impressionante assistir ao funcionamento da caldeira e da máquina que coloca toda a fábrica em movimento. Conhecemos o operador, o Sr. Francisco, que desde manhã estava a trabalhar na caldeira e a sua cara revelava bem isso. Ouvimos a história da fábrica e a razão para as diversas oficinas se encontrarem afastadas umas das outras. 


 O edíficio da caldeira onde se encontra o motor de toda as fábrica.