terça-feira, 26 de abril de 2016

Workshop "Diário Gráfico na Horta"


No próximo dia 30 de Abril, das 14:30h às 18:30h, vamos desenhar nas hortas do novo Parque Hortícola do Vale da Amoreira.
Inscrições (gratuitas) até ao dia 28 de abril, através do email: 
div.salubridade.ambiente@mail.cm-moita.pt 

- Como chegar ao Parque Hortícola do Vale da Amoreira (a partir de Lisboa):
Apanhar o combóio da CP Lisboa-Barreiro. Seguir no autocarro 317, direto da Estação da CP do Barreiro para o Vale da Amoreira (Horários: http://www.tsuldotejo.pt)
Sair na última paragem e dirigir-se aos Centro Multi-Serviços do Vale da Amoreira, atravessando a Av. José Almada Negreiros (Fica no mesmo edifício do ATL do CRIVA)

- Oferta de material para os primeiros inscritos!

Encontro USkP em Abrantes

A exposição "Cadernos de Viagens" na Biblioteca Municipal João Botto, em Abrantes acolheu os Urban Sketchers no passado sábado 23 de Abril, para um grande encontro de desenho.


Espalhámos-nos pelo Centro histórico da cidade que faz 100 anos e havia muito por desenhar e pouco tempo até ao almoço. Fui com a minha filha e encontrámos o Filipe Almeida e a Marilisa Mesquita no castelo. Um local muito agradável, com vista para o rio e a cidade, ao som da passarada que andava pelas àrvores.


As armaduras no chão proporcionavam um enquadramento engraçado da Torre de Menagem.






Ao pé da Igreja Matriz mais uns sketchers a aproveitar o tempo antes do almoço.


Depois de almoço a minha filha quis ficar no parque infantil perto da Biblioteca e fiquei por aí a desenhar e a ver quem desenhava. 


A exposição na Biblioteca estava muito interessante, com vários cadernos e livros de viagens.



A palestra do espanhol Javier de Blas sobre a sua experiência entre os saharauis e o livro que resultou dessa viagem.


O Luís Frasco a registar o momento no caderno.


quarta-feira, 20 de abril de 2016

Um sofá à esquina


Mais um momento depois de almoço e passeio pelas ruas perto de onde trabalho. Na esquina da Rua do Carrião e a Rua do Cardal de São José vi um amontoado de sacos do lixo, caixotes e um sofá. Sem almofada no assento e 2 placas de contraplacado como que a presidirem no trono.
Ao segundo olhar pensei em pegar no caderno e desenhar. Escolhi o ponto de vista e comecei sem saber o que iria ficar em toda folha. Ainda entrou uma janela aberta com o cortinado esvoaçante. Um cenário que afasta todos excepto as moscas, mas que me chamou a atenção e nesse dia ficou no caderno. São registos que ficam apenas no papel, tudo foi limpo no dia seguinte.

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Primeiro de Abril


No primeiro de Abril as mentiras são aceites, menos nos jornais que agora têm receio que os leitores acreditem e encham os sites de comentários. Não que não o façam diáriamente atrás de nomes como Zé cabeçudo ou Pagador de impostos.
Na Internet não é necessário criar mentiras para esse dia, já há tanta falsidade pela rede que nem saberíamos distinguir. Díficil é encontrar factos verdadeiros. No futuro poderá ser um o Dia das Verdades e aí será bem engraçado ver toda a gente a contar... verdade!