quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Momento de reflexão

Mais um ano que vai terminando e dá que pensar em tudo o que se passou, no modo que encaramos o presente e o futuro. Em pouco mais de um ano mudou o governo e deu para observar com mais atenção a maneira como encaramos os desafios e as mudanças que fazemos.


Não é da crise que falo, mas de todo o modo de agirmos uns com os outros, do modo frágil como vemos o planeta e os seus habitantes. Parece que tudo ficou frágil, pequeno e fácil de mudar de um dia para o outro. Os líderes políticos já não parecem deuses mas técnicos que procuram resolver problemas da mesma maneira que nós enquanto falamos num café. De um momento para o outro, acabam-se ditaduras, cidades como Fukushima parecem de papel face à destruição da natureza.
Por outro lado, acho bem que assim seja, para que comecemos a pensar a sério no que queremos e que podemos mudar. É um desafio para todos. Foi o momento de reflexão para 2012.
Um Feliz Natal para todos.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

20º Encontro UsK Portugal no Bairro Alto

Mais um delicioso encontro desta vez no âmbito do Dia do Bairro Alto e a oportunidade de percorrer uma zona que conheci à noite e deu-me a chance de conhecer um pouco de dia.


Uma pausa para uns cupcakes e apreciar o café Tease a mostrar o ambiente que caracteriza o Bairro como local alternativo e de tendências.

Na Rua da Atalaia gostei de ver o movimento desta tasquinha e ao mesmo tempo sentir o contraste deste bairro que também tem moradores e a vida quotidiana dos bairros de Lisboa. Havia um diálogo a decorrer entre dois tipos que falavam línguas diferentes, espanhol e o álcool. A conversa não tinha fio.
 

O encontro terminou no Principe Real com as conversas, os desenhos e a apresentação do novo livro para o dia seguinte. Obrigado a todos, gostei muito de rever as caras e os desenhos. Próxima semana já há programa na Rua Garrett.


terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Sábado foi excelente...

No sábado passado o dia estava excelente para desenhar. Mais um encontro para desenhar, desta vez junto à antiga estação ferroviária. Juntámos um grupinho de 6 com vontade de desenhar a estação, o rio e a paisagem. Algumas fotos do encontro:





Gostei muito do convívio, da troca de impressões, de ver os desenhos de cada um e falar um pouco sobre a cidade e as suas potencialidades culturais.
Ainda fiz um desenho do cais, com os barcos e a paisagem urbana do Barreiro. Ao fundo um dos moinhos que são o símbolo da cidade. Ainda hei-de de lá voltar para desenhar a estação por dentro antes que feche por estar a ficar degradada.


Agradeço a todos os participantes e acompanhantes, especialmente ao Fernando que conheci na viagem de barco no último dia do Symposium de Lisboa. Ele veio ter comigo ao ver-me desenhar nesse dia e perguntou pelo encontro de desenho no Terreiro do Paço. Infelizmente tinha sido nessa tarde. Conversámos na viagem e agora começou a vir aos encontros dos Urban Sketchers.
Obrigado a todos e espero que tenham gostado do encontro. Espero vir a fazer mais. Por agora, há encontro no Camões a 11 de Dezembro.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Novo encontro de desenho no Barreiro

Está agendado para sábado, 3 de Dezembro, pelas 11h, mais um encontro de desenho no Barreiro.
Desta vez, o local escolhido é a antiga estação ferroviária do Barreiro agora desactivada, junto à estação fluvial. 


Um pouco de história sobre a estação:

Em 1854 foi adjudicado por um grupo de industriais, entre os quais se destacou José Pedro da Costa Coimbra, a construção do Caminho de Ferro do Sul, entre o Barreiro e Vendas Novas e ramal de Setúbal.
O troço foi aberto ao público em 1 de Fevereiro de 1861.
A escolha do Barreiro para terminal ferroviário foi determinada pelas excelentes condições de acessibilidade marítima, a relativa proximidade com o mercado lisboeta e as instituições comerciais, financeiras e políticas da capital.
Os antigos itinerários medievais, terrestres e marítimos que ligavam o Sul do País a Lisboa, perderam importância face à revolução provocada pela introdução do transporte ferroviário. O Barreiro torna-se então, o nó estratégico na ligação Norte/Sul.

Para quem vier de Lisboa, pode apanhar o barco na estação do Terreiro do Paço e quando chegar ao Barreiro, atravessa a estação fluvial para o lado esquerdo e o encontro é ao fundo na antiga estação.

Fotos da estação e envolvência aqui. Resumo histórico daqui.