Ler é factor de risco da gripe A

Todos os dias vemos avisos sobre a gripe A, estatísticas nos telejornais, medidas de prevenção e mais coisas que enjoam tanto como as campanhas eleitorais. Concordo com algumas das medidas de prevenção. Tenho visto os desinfectantes nos centros comerciais junto dos restaurantes e fica muito bem às pessoas lavarem as mãos depois de usarem o wc, mas esquecem-se de muitas situações que podem ser de risco.
Vejo automobilistas que entram nas garagens públicas com o cartão de pagamento na boca, assim que o tiram na entrada. Outros que levam o passe na boca, enquanto se preparam para fechar a mala e passarem o dito pela máquina.
Uma situação que é muito perigosa é Ler. Ler é perigoso? Sim, para quem vira as páginas de livros e jornais com o dedo húmido da língua. Observei outro dia um exemplo desses com um jornal desportivo. O indivíduo folheava as páginas satisfeito com as vitórias do Benfica e levava o dedo à boca para voltar a folhear. É um hábito que detesto, mas para quem tem o vício fica mais um aviso. Lembro-me sempre de algumas cenas do "Nome da Rosa" e os dedos negros dos assassinados.
Vai ser por pouco tempo. Lá para o próximo verão ninguém se vai lembrar dos avisos. As gripes hão-de ser outras.

Foto: "O Nome da Rosa" com Sean Connery

Comentários

Sayuri disse…
Tens toda a razão, há uma quantidade de pequenos habitos que temos que podem ser bem mais perigosos que um espirro :)
Peter of Pan disse…
Não. O que é perigoso é ler reportagens sobre o Benfica. Quanto ao resto, não tem perigo nenhum.