Arte em Blade Runner

Este fim-de-semana encontrei à venda em DVD por 9,99€ (o preço mágico nos DVD's) a última versão do clássico Blade Runner. Parece que esta é que é a última. Estive a ver o making of e deu para perceber ainda mais sobre a qualidade do filme, especialmente no tratamento dado à fotografia, cenários e todo o ambiente.


É verdadeiramente um filme muito apelativo em termos visuais. A música dá um complemento muito forte e tem uma carga espiritual que necessita da nossa atenção aos pormenores dos diálogos e das imagens.


Fiquei a conhecer o talento do realizador Ridley Scott para o desenho. Passou para o filme o seu amor pela BD de ficção científica do Moebius e a experiência em publicidade. Quando pegou neste projecto, vinha de um filme excelente que também se tornou um clássico Alien. Enquanto no filme anterior, dominava a claustrofobia e o terror numa nave, neste filme é o ambiente urbano, confuso, sujo e chuvoso que é uma das personagens do filme.


Encontrei estes dois desenhos que as equipas com quem o realizador trabalhou, chamam de Ridleygrams. É nestes desenhos que ele procura transmitir o que pretende em termos visuais. E consegue-o. Um grande talento para desenvolver uma história, imaginar os ambientes e passar para um papel estes desenhos fascinantes. A Arte trabalha aqui num conjunto fabuloso.


Infelizmente, quando o filme ficou acabado, os produtores não entenderam nada da história e começaram a cortar tudo. Colocaram o Harrison Ford a narrar parte do filme e levou uns anos até o realizador voltar a pegar na sua obra e refazer como a queria de início. Felizmente para nós podemos ver este "Final Cut" de um filme belíssimo.

Foto daqui e sketches daqui.

Comentários

hfm disse…
Obrigada, Henrique, por estas preciosidades.
Peter of Pan disse…
Blade Runner é um clássico daqueles imprescindíveis. O que me faz lembrar que ainda não tenho em dvd. Vou aproveitar a deixa!

Já agora, um filme onde se nota claramente a influência da BD, ou não fosse uma adaptação, e ainda por cima realizado por quem é, é o Imortal do Enki Bilal. Também um must have! (comprei o meu por 5 euros, não há muito tempo)
Henrique Vogado disse…
Peter of Pan,
tenho a trilogia em BD do Bilal mas ainda não consegui ver o filme.
Recomendo-te outro livro do Bilal "A Caçada".
António Araújo disse…
Um dos meus filmes favoritos. Não esquecer o trabalho de design (por exemplo nos famosos carros voadores) do grande Syd Mead. Fantástico quando se pensa que as imagens icónicas do futuro eram desenhadas em gouache! Nem sequer entrou lá o moderno acrílico, quanto mais o photoshop! :)

A propósito, e se me perdoas o ligeiro desvio, acabei de reparar que nos créditos do Tron diz que o design é também do Syd Mead e...do Jean "Moebius" Giraud. Grandes anos, aqueles...