Censos que informam

Este fim de semana preenchi os Censos 2011 na internet, antes que me esquecesse. No dia a seguir vi que tinha cometido um erro ao preencher o questionário sobre a minha filha que tem pouco mais de 1 ano. Quando cheguei às questões sobre se conseguia vestir-se ou tomar banho sozinha, respondi que não e não entendia a questão sobre uma pessoa com tão pouca idade. Disseram-me que devia ter lido as instruções e responder tudo sim nesse questionário. Continuo a não entender porque precisam dessas informações. Mais à frente tive de responder que ela não sabia ler nem escrever. Não seria melhor o questionário estar vedado nessas questões?


Outra informação que não entendi é o pedido dos nomes das pessoas que compôem a família. Querem saber os nomes de toda a população? Procurar laços familiares pelos apelidos? Além de que pedem os números de telemóvel e e-mail. Iremos passar a receber newsletters do INE?
Se calhar sou eu que penso demais, mas continuo a achar estranho. Pelo menos só iremos preencher outro em 2021. Imagino algumas das questões nessa altura:
- Ainda fala e escreve em português corretamente?
- Onde se encontrava às 0h00 do dia 17 de Junho de 2018?

Comentários

hfm disse…
A irritação que esse preenchimento me deu... precisamente pelas perguntas desnecessárias e quanto a mim abusivas. Belos desenhos. Um abraço.
JASG disse…
É uma verdadeira pérola se nos recordarmos que decorre em simultâneo com a entrega da declaração de rendimentos com novíssimos e inexplicáveis anexos sobre as recentes alterações tributárias das mais-valias. Mas é tudo muito sofisticado pela internet...