59º Encontro UsK - Alhos Vedros (tarde)


Ao almoço, os desenhos continuaram juntamente com um belo frango assado e uma entrevista a rematar. Ainda apanhei alguns dos distraídos, incluindo o Luís Delgado de pólo rosa e a aguarelar o seu caderno. Ainda contou algumas das histórias que conhecia de Alhos Vedros, das fábricas que existiam e do gosto pela Literatura e pelo desenho.

Pela hora do calor, seguimos até à Igreja de São Lourenço onde o padre nos abriu a porta e logo saboreámos o fresco das capelas, ouvimos um pouco da história desta Igreja que teria o rio Tejo aos pés no tempo dos Descobrimentos. Esta terra teve muita importância nesta época com o foral dado pelo D. Manuel I em 1514, motivo para a comemoração dos 500 anos e razão para a organização de eventos como este.


Aproveitei o fresco da capela mais antiga da Igreja para desenhar os azulejos hispano-árabes que se destacam dos restantes. Nota-se que estiveram tapados durante anos com estuque por oposição à origem muçulmana dos ditos. Apresentam sempre flores ou animais sem apresentar figuras humanas.


À hora do jogo da Argentina - Bélgica, fomos até ao cais junto do Moinho de maré. Comi um gelado e fui ter a um pequeno estaleiro onde se encontrava em arranjo um barco dos tradicionais. Gostei de ver os gestos de soldar, serrar, martelar e procurei colocar isso no papel. Sempre um desafio.
Terminámos o encontro com a fotografia de grupo e uma boa conversa sobre desenho, encontros e actividade cultural na sede do C.A.C.A.V. No final do ano teremos uma exposição com estes desenhos sobre Alhos Vedros.


Comentários