Calor nos Transportes


Um denominador comum nos Transportes Públicos nos verão é o calor. Muitas pessoas, espaço exíguo e ar condicionado a trabalhar, mas sem refrescar. No metro não me queixo porque sentimos os vento a passar nas carruagens, mas quando chega ao barco... Enquanto está encostado não passa uma brisa e aí custa suportar. Melhora um pouco em andamento.
Na travessia para o Barreiro, costumam abrir as portas que dão para a proa e assim corre uma brisa. Como é proibido ir lá para fora, estendem uns cabos de amarração na porta para evitar a passagem. Fica muito mais agradável sentir a brisa marítima a vir de frente. E claro quando apanhamos a ondulação dos outros barcos, sentimos tudo no estômago. 

Comentários

Miú disse…
Fico claustrofóbica em locais abafados - motivo pelo qual pela primeira vez evitei o metro nesta estadia em Londres!
O desenho mostra bem essa sede de ar.
Henrique Vogado disse…
Andamos no metro apertados pelo horário de verão e com Lisboa cheia de turistas. Muito calor, suor e línguas estrangeiras pelas carruagens. Acho que deve ser pior nos autocarros.