Desertificação do interior


Estas fotos são da linha do Sabor, perto da última estação da linha do Douro, no Pocinho. A ponte está toda ferrugenta e a linha cheia de mato e as madeiras podres. É pena porque é uma viagem lindíssima e não há investimento para uma linha que ia até à fronteira com Espanha. As linhas vão fechando porque há menos utentes e que por sua vez vão ficando mais isolados no interior.


O interior está a ficar vazio. Na sexta passada li sobre o fecho de 701 escolas do ensino básico e parece-me que não vão ficar por aqui. Se não há população suficiente, não vale a pena manter escolas vazias. Mas a descida da natalidade e a saída para a emigração estão a começar a chegar ao litoral. Também vi na lista escolas que não ficam no interior, mas nos centros das cidades onde também vai havendo menos gente.
Por este andar, qualquer dia as faculdades vão a casa convidar os futuros alunos para preencher vagas. Não estou a ver grandes mudanças no futuro.

Recomendo este blogue com imagens das estações e linhas que já fecharam em Portugal. Uma aventura no interior do país.

Comentários

JASG disse…
A aposta, desde 1987, sempre foi rodoviária e no sorvedouro TAP. O novo-riquismo português é muito conceituado. Não é à toa que se fala agora tanto de TGV.