Cadeiras amarradas e uma Pepsi


Há dias em que encontramos personagens interessantes. Outro dia vinha no barco ao final da tarde, reparei que perto de uma das portas a fila de cadeiras tinha um cabo enrolado para ninguém se sentar. Provavelmente ou chovia em cima dos bancos ou estariam partidos, não fiquei a saber, mas logo surge um casal a falar alto. O homem olhou para o cabo e perguntava para que todos ouvíssemos, o porquê do cabo. Acabou por se sentar na ponta da cadeira. A mulher tinha ido buscar um refrigerante. Curiosamente era uma Pepsi e logo quando a marca estava em polémica por causa de anúncio sobre o Cristiano Ronaldo. A mulher trouxe uma palhinha, mas o homem bebeu pela lata. Mantinha-se sentado a reclamar. Disse à mulher para se sentar ao lado e de lado, porque com um cabo atravessado não deveria ser muito confortável. 
Estive sempre na expectativa de alguém dizer algo sobre a Pepsi, mas ao verem o comportamente alterado do homem de certeza que não era a meio do Tejo que se iria arranjar alguma discussão.
Apanhei o homem em desenho, mas já não consegui a mulher. Desenhei uma rapariga grávida que na fila atrás deliciava-se com um croissant, ouvia música e enviava sms. Personagens que temperam a rotina dos dias e das viagens diárias.
A Pepsi que puxe da criatividade para ultrapassar o mau momento. 

Comentários

Jorge Ramiro disse…
Eu também vi uma vez ao Cristiano Ronaldo. Ele tem família aqui no Brasil, eu o vi quando ele estava comendo com a família em ums restaurantes em itaim bibi.