Encontrar antigos colegas de escola nas redes sociais


Há uns meses atrás pedi permissão para entrar num grupo fechado, no facebook, da minha antiga escola secundária. Ontem fui lá espreitar quem por lá passa e ver se via antigos colegas de há uns 25 anos.
Bem me esforcei para me lembrar de nomes, especialmente dos apelidos. Como na altura não sabíamos os apelidos, acabo por andar a ver se reconheço pelas fotos. Claro que passados estes anos, é mesmo muito difícil. Pelos textos lá iam perguntando pelas turmas dos 7º e 8º anos. Nem do número da turma me lembro. Torna-se muito frustrante andar a pesquisar o nosso passado escolar sem referências, mas também cheguei à conclusão que não preciso de pesquisar. Porquê rever antigas caras com interesses completamente diferentes?

Uma coisa é acompanhar antigos colegas até à faculdade ou morarem na mesma zona, porque aí ainda mantemos contacto ou pelo menos temos uma memória mais fresca, como sejam os apelidos. Mesmo quando encontramos uma cara que reconhecemos da altura vamos sempre achar que está mais gordo e mais velho. Claro que está - passaram anos e já não somos miúdos.
Até a minha escola foi toda reconstruída recentemente e ficou completamente diferente dos pavilhões que eu vi nascer nos anos de 1986 ou 1987. Basta-me ir reconhecendo antigos colegas da faculdade, que aí já vemos o caminho que cada um seguiu. Neste caso também pode ser frustrante para quem acha que tem uma vida rotineira e a do outro parecer excitante.

Fiz os desenhos numa festa de aniversário de família com os miúdos sempre a correrem e a brincarem. Um desafio passar os movimentos para o diário-gráfico.

Comentários