Vou passar a andar a pé

Entramos em fevereiro com o mesmo clima de Janeiro. Frio, sol e medidas criativas para pagarmos mais ao Estado. Subiram este mês os passes e demais bilhetes de transporte, com um novo título chamado "navegante" que substitui os passes do metro e da carris.
No Porto existe um chamado "andante" e em Lisboa ficou o "navegante". Pensava eu que pelo nome iria incluír o transporte fluvial no Tejo, mas não, tem de ser um combinado com os barcos. Podiam ter puxado pela cabeça e chamar-se "passante", sendo um passe ou "pedante", pelas vezes que vamos de pé ou pelo valor que atinge na carteira.


Com isto tudo e aproveitando o tempo, comecei a ir a pé do Terreiro do Paço até à Avenida de Liberdade, fazendo uma bela caminhada logo pela fresca. Tenho aproveitado para observar as pessoas, as lojas a abrirem e a arquitectura dos edifícios da baixa. Por enquanto, apanho o metro na volta do trabalho, mas começando a clarear o dia, começo a ir a pé também.
Só não dá para atravessar o Tejo a nado, mas também sem o barco iria perder os "modelos" que desenho diariamente.

Comentários

JASG disse…
"Pedante" parece-me muito bem.
É que tornou-se mesmo um luxo.