Dia da Mãe


Domingo, dia da mãe e de todos saírem para almoçar e passear. Foi complicado encontrar um restaurante menos cheio. Depois um passeio até à Arrábida, ver se já havia muita gente na praia. Não era tantos como pensei, mas já deixavam os parques de estacionamento compostos.
Fui até ao Portinho para estar um pouco mais perto do mar, ver aquela transparência das águas. Foi complicado chegar lá com uma estrada apertada, muitos carros, motas e falta de alguma coordenação. Mas foi possível chegar a concensos e uma série de arrecuas e manobras. Saímos todos de lá sem ver muito bem o mar, mas senti-me bem por saber que nos conseguimos organizar com diálogo, boas indicações e um esforço de grupo, coisa que vai faltando em muito lado e não andando nem para a frente nem para trás. Estamos estagnados.
Acabei a tarde com um gelado dos novos da Olá, um desenho no Parque da Cidade do Barreiro e um calor que sabia muito bem no corpo. Todos apanhavam o sol a sentir um gosto a verão.

Comentários

JASG disse…
Não falta consenso. Falta é senso.