Cartazes de cinema e o Photoshop

Quando passo no metro, tenho visto um cartaz do filme "Ensaio sobre a cegueira". O cartaz parece-me estranho. A figura principal com a foto da actriz Julianne Moore parece desenhada e demasiado branca. Fiz uma pesquisa e encontrei uma das cenas desse filme, em que ela segue na frente a guiar uma série de pessoas. A foto que arranjei era diferente do cartaz. A mesma posição, mas alguns pormenores tinham sido alterados. Já não é a primeira vez que alteram fotos para os cartazes, as revistas masculinas fartam-se de fazer pequenas alterações nas fotos para tornar as mulheres muito mais perfeitas. Mas neste caso, é curioso, os truques que utilizam para enaltecer ou esconder determinados pontos que interessa ao promotor do filme, expor ao possível espectador do filme.
Neste foto do cartaz, os mamilos da actriz que sobressaíam debaixo do casaco de malha, foram apagados. O contrário encontrei noutros filmes.
A Actriz Kate Hudson ficou muito contente com a imagem do cartaz em que surge em bikini com o peito muito salientado. A actriz ficou surpreendida com o resultado, pois o seu peito é diminuto. Outra actriz com um peito muito semelhante é a Keira Knightley, cuja alteração para o filme sobre o rei Artur, ficou com uma pose guerreira de arco e flecha e também mais apelativa. Até a barriga ficou muito mais disfarçada.
A função dos cartazes é realmente vender um imaginário sobre o filme em si. Tal como nos cartazes dos circos que percorrem as nossas cidades e vilas, são enaltecidas qualidades e imagens que na realidade são muito mais normais.
Há quem coleccione cartazes de cinema, alguns umas verdadeiras obras de Arte com o uso de cores e posicionamento de imagens, mas alterar o físico dos actores e "enganar" o futuro espectador e levá-lo a ver um filme, usando esses pequenos truques é sinal destes tempos.
Dá uma ideia de que os filmes se vendem pela embalagem e não pelo conteúdo.
Se as pessoas deixam de ir ao cinema e optam por ver em casa, arranjam-se filmes ainda mais espectaculares, em 3D, visualmente muito estimulantes, mas fraquíssimos em argumento.
Pode sempre ser um passatempo de "descubra as diferenças" entre a embalagem e o conteúdo. Ao menos prestam atenção ao filme...

Comentários

Cláudia disse…
é o belo do photoshop em acção pois claro
Eumesma disse…
Que engraçado, tb tinha achado a Juliane Moore, mto "branca", mas nunca pensei que fosse por essas razões de adulterarem as pessoas...:-)
Mas é como dizes, esquece-se o conteudo dos filmes, levando as pessoas a irem ao cinema pela figura mais ou menos apelativa, o que é mau...