Istambul, cenário fantástico

Hoje, enquanto via mais um documentário da fantástica série sobre os subterrâneos de algumas cidades do mundo, no canal História, lembrei-me dum filme do James Bond.
O documentário era sobre os magníficos túneis e catacumbas do antigo palácio do Imperador Constantino na cidade de Istambul, na Turquia. A cidade tem vindo a ser redescoberta com escavações para a rede de metro e com equipas de arqueólogos a revelarem maravilhas da arquitectura romana, bizantina e otomana. Um conjunto de subterrâneos que fascinam que passa por aquela bela cidade entre a Europa e o Médio Oriente.
Lembrei-me então do melhor (para mim!) filme da saga do James Bond, ainda com o Sean Connery e a "soviética" Tania Romanova, interpretada pela italiana Daniela Bianchi. O cenário de Istambul é o tabuleiro de xadrez em plena guerra fria, na disputa entre os serviços secretos ingleses, soviéticos e a rede criminosa, spectre.
A espionagem dos consulados é feita por debaixo da cidade, mostrando um enorme reservatório de água no qual James Bond chega ao consulado russo. O filme é excelente e é um clássico do cinema de espiões da guerra fria. Em 1963, o tema estava no topo, até que actualmente o terem de adaptar para as novas formas de criminalidade e sem aquela imagem "romântica" da espionagem entre Ocidentais e os países da cortina de ferro.
Fica a motivação para um dia visitar essa bela cidade e talvez conhecer os seus subterrâneos.

Comentários