Papel de embrulho


Achei curioso ver outro dia uma mulher com um canudo de papel de embrulho com motivos natalícios. É bom ver que ainda há quem se atire ao trabalho de embrulhar as prendas em casa em vez de o fazer logo na loja ou no supermercado. Poderá ser para embrulhar uma prenda feita pela própria, que ainda tem mais valor para quem recebe ou não querer ver nas prendas o patrocínio do hipermercado.
Há papeis tão giros que nem apetece rasgá-los para ver a prenda e mesmo quando os retiramos pela fita-cola, esperamos guardá-los para o ano seguinte? 
Se calhar é melhor usar um mais feio para não termos pena de o massacrar na ânsia de saber qual o conteúdo.
Do papel passamos também a uma tradição em desuso, os postais. Alguém envia ainda postais? Eu ainda os envio. Faz logo a diferença e ficam bem ao pé da árvore. Tenho de fazer os meus para a semana.

Comentários

hfm disse…
Poucos, mas ainda os uso.

Gostei, como sempre, do desenho e das palavras.
JASG disse…
Postais de NAtal são produtos em extinção neste mundo digital e descartável. Por outro lado, há, por exemplo, livros com sofisticados invólucros cheios de laços, porque o conteúdo deixa muito a desejar.
Henrique Vogado disse…
Dos livros torna-se cada vez mais difícil ver para lá das capas bonitas. Quando passo pelas livrarias, há tantos que não valem o peso da capa, mas vivemos numa sociedade das formas em detrimento do conteúdo. Mas há sempre um tesouro para quem quiser explorar.