10 anos de música do mundo em Sines

Assisti na sexta passada e no sábado, a excelentes concertos deste grande festival que agora comemora a primeira década de existência. Os dois dias de concertos foram dados num palco em Porto Côvo, com um espaço excelente e com tudo à mão. Os concertos de sexta com os Naifa, a cantora cabo-verdiana Hermínia e os Hazmat Modine, foram bons, mas no sábado foram excelentes com uma grande banda, os Flat Earth Society meets Jimi Tenor, que tocaram misturas de diferentes géneros musicais. Muito bem coordenados, os metais e com um instrumento curioso electrónico tocado com uma ventoinha, que fazia um som de outra dimensão.
A seguir vieram The Last Poets, com a poesia do hip-hop. Uma banda com 40 anos e com muita história para contar. Os ritmos que mantinham as letras com dinamismo, força da palavra e da mensagem. Para ficar colado na memória.
Ainda tocaram os Bottari com o saxofonista Enzo Avitabile. Os Bottari são percussionistas italianos que tocam em barris, uma tradição medieval. O Enzo puxou sempre pelo público e ainda apareceu no meio dele para um solo de sax. Sempre a pular e a dançar. Ele bem puxava pelo público em italiano, em francês e em inglês. E depois não queriam que ele se fosse embora. Ainda tocava às 02h30...
Parabéns Sines e Feliz Aniversário. Sempre a melhorar... E vale a pena trazer um CD por 2 euros com músicas das bandas e cantores que lá passarão por Sines esta semana.

Comentários